sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Orkut e implicações com a idade.

No site de relacionamentos Orkut traz como base para se tornar membro, a idade mínima de 18 anos. Já é notório que crianças e adolescentes com idades inferiores ao permitido têm tido acesso ao Orkut burlando a Lei, ou seja, dizendo que possuem uma idade acima da real. Como você, educador, analisa esta questão? Que meios você poderá usar para permitir o acesso dos seus alunos adolescentes com idades inferiores ao permitido ao Orkut?

22 comentários:

Regina de Deus disse...

É mesmo polêmica a questâo da idade mínima de 18 anos para o uso do orkut. por outro lado, existe também o bate papo, msn, blog e tudo mais que é proíbido, mas todos usam em casa, na lan house, independente da idade.
Não impediria o uso do orkut na sala de aula ou de qualquer outra ferramenta que pudesse contribuir para que meus futuros alunos possam usufruir de aulas mais interessantes e produtivas.

kelly disse...

Oi, gente. É realmente uma questão polêmica, mas tomem cuidado com uma coisa: não existe lei que diga que o Orkut seja utilizado por maiores de 18. Não é reconhecido juridicamente, portanto, não é lei.
Foi um modo no qual o site de relacionamento se exime de qualquer responsabilidade, caso seus usuários sejam menores e tenham acesso - por meio do site - a informações ou comunidades que firam o Estatudo da Criança e dos Adolescentes. MAs concordo que essa discussão deva prosseguir.

Anônimo disse...

Eu acho que isto não é uma questão tão simples, pois se nós professores não analisarmos tal assunto dentro da escola estaremos fechando os olhos para algo que é muito comum na vida de adolsecentes e, até mesmo, de crianças. Por outro lado, são fatores que mexem com a ética e, com diferentes visões de conhecimento, tendo, então, um impacto muito forte sobre pais e demais integrantes do processo educacional. A qustão é não necessariamente se mostrar certos conteúdos para os alunos, mas discuti-los a fim de que se tenha uma conscientização por parte destes em verificar o que é aconselhável ou não para eles, em se tratando de idade. e, aliás, um dos papéis da escola é o de de ensinar a se ter responsabilidades e não o de proibir - que não se conseguirá! deve ser uma trabalho conjunto entre escola, pais e comunidade. Ass: Liliane

MARCOS A. C. PIMENTEL disse...

Sabedor de que a exigência mínima para utilização do orkut não é lei,como educador faria uma conscientização junto aos responsáveis pedindo, inclusive, autorização dos mesmo para tal atividade, como é de praxe nas escola, quando tem algo que nem sempre é de concordância de todos.

Shyrlei disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Shyrlei disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jennifer Lemos disse...

O acesso à estes aplicativos é extremamente liberado, não há nehuma forma de restrição quanto á sua utilização,é necessário cautela ao inserir estas ferramentas como forma educativa , precisa-se primeiro reeducar digitalmente estes alunos,mostrando -lhes as probabilidades educativas que possam surgir, seria um outro leque de opções produtivas, um outro lado da "moeda" que eles possivelmente não conhecem.

rosa maria disse...

Como futura educadora, vejo no Orkut uma possibilidade de enriquecer o conhecimento dos alunos. As discussões realizadas nas aulas de informática, dá para perceber que existe um certo receio na utilização desse espaço na educação. Seria muito interessante uma pesquisa para compreender melhor até onde a justiça regula esse site.

selmaalvares disse...

Como futura educadora, vejo no Orkut uma possibilidade de enriquecer o conhecimento dos alunos. As discussões realizadas nas aulas de informática dá para perceber que existe um certo receio na utlização desse espaço na educação. Seria muito interessante uma pesquisa para compreender melhor até onde a justiça regula esse site.

Ozana disse...

Se como educadores tentarmos distanciar dos alunos o que atualmente está tão próximo deles, estamos perdendo a oportunidade de exercer o nosso papel que é o de conscientiza - los de como o orkut o msn, ou os blogs podem ser utilizados de forma sadia, mostrando aos alunos seus pontos positivos e negativos.
Agora, o que não nos cabe é tentar proibir qualquer aluno de não ter acesso a esses conteúdos.

raphael f° dias de Melo Vieira disse...

COM CERTEZA HÁ MUITOS MENORES DE 18 ANOS FAZENDO USO DO ORKUT, MINHA OPINIÃO É CONTRA A PARTICIPAÇÃO DE MENORES NESSE TIPO DE SITE, É UM SITE TOTALMENTE LIBERADO, DANDO AOS DONOS DE COMUNIDADES, FAZEREM TODOS OS TIPOS DE APOLOGIA NEGATIVA AS CRIANÇAS

Maria dos Remédios disse...

É uma realidade que está fora apenas da sala de aula. Porque até aqueles que não têm computador, acessa através de lan house. Agora tem pais que nem sabe o que o filho faz no e o que é orkut, e outros que sabendo deixam ou não.
Dentro de um projeto em que usar o orkut como mais uma ferramenta para a produção do conhecimento, que proporcione ao aluno dar sentido a sua aprendizagem. Buscaria fazer reuniões com os pais para juntos decidirmos a possibilidade ou não de utilizar esta ferramente. Neste momento estaremos também auxiliando os pais a compreensão dessa nova ferramenta.

Danda Rocker disse...

A verdade, como Regina de Deus comentou, é que além do Orkut há outros tipos de ferramentas como blogs, chats e até mesmo outros sites de relacionamentos, além de games, sendo alguns desses últimos proibidos (como é o caso do famoso GTA Sant Andreas)por fazer apologia à violência e ao sexo. Logo, não será fingindo que a internet não existe com seu conteúdo pouco seletivo, que estarei eximindo meus alunos de manterem contato com estes mesmos contéudos, já que a violência e o sexo estão bem aí: na rua onde moramos, na banca de jornal que expõe pôsters eróticos, na porta da escola onde indivíduos suspeitos aliciam menores e vendem-lhes droga. A conscientização deve partir exatamente dos dois lugares onde a convivência com essas crianças é maior e mais forte: em casa e na escola.
Enquanto educadora e mãe, acredito que a sinceridade e a confiança deverão ser os primeiros valores exaltados dentro desses dois ambientes, pois vejo de caráter nulo a tentativa de excluir da vida de meu filho e de meus alunos o futuro que bate à nossa porta, trazendo um novo mundo que pode até estar cheio de mazelas e adversidades, mas serão elas que ajudarão a construir a personalidade de sujeitos críticos prontos a enfrentá-las, pois elas nunca deixarão de existir.
Afinal, quem disse que iria ser fácil? hehehe...

Sandra Christina.

MADFLY disse...

Acho que não tem como evitar esse acesso, é como um filme que tem censura para menores de 18 anos e depois passa na tv, e todos podem ver. É besteira acho que nós como educadores não temos como evitar o uso mas podemos buscar com eles meios mais interessantes de utilização desse recurso. Temos
que orientar e não proibir.

Shyrlei Rosendo disse...

O texto é de cunho bem reflexivo.Ele trás a tona o que poderíamos chamar de "os dois lados da moeda".E para além disso, como um dispositivo da comunicação pode contribuir para o processo de ensino aprendisajo dos alunos da escola pública.E ao mesmo tempo este, pode ser um mecanismo perigoso.

Antes de apronfundar-me nessa discursão se o orkut é o não "bom", para os alunos.Goataria de dizer que já esta mais que na hora de nos futuros "educadores" saírmos desse discurso moral que sempre tendemos a fazer, e pior tratar as coisas.Temos de entender que somos seres huamnos, passivos de erro.Temos de entender que somos educadores e devemos TEMOS A OBRIGAÇÃO de apresentar o mundo aos nosos alunos, devemos colocar neles "pulgas", fazer com que estes tenham vontade de ir para além do que oferecemos em sala de aula e fazer com que entendam que o conhecimento não se esgota na nossa sala de aula, na escola que o conhecimento está no mundo, na dinâmica de seus dias.

Devemos falar de TUDO, desde sexo, passando pelas drogas, do homosexualismo do mundo desigual de tudo que nos é possivél.Ou seja devemos oferecer ferramentas que possam ajudar os nossos alunos a lê o mundo, como nos diz Paulo Freire.E mais Devemos apresentar a verdade, como nos fala Gramisc. Quando ignoramos o orkut, ignoramos a dinâmica dos nossos alunos, pois querendo ou não esses meninos e meninas utilizam essas ferramnetas, Assim como por exemplo fazemos com o funk.E a juventudo é sabia ela nos afronta, os meninos cantam o Funk, quando dizemos a elesque não é para cantar e escutar, eles experimentam o sexo inseguro quando ignoramos discutir sobre sexo na escola assim como fazemos com as drogas.Quando ignoramos oque esta na nossa cara, eles experimentam e dá pior forma. O orkut como tudo na vida tem sua utilidade e sua inutilidade.
Por que ao invés de proibir, nos colocamos a disposição de experimentra juntos.Tipo: fazer uma aula com os alunos apresentado a riquesa de tal mecanismo e o seu "prejuiso".Por que não visitamos certas comunidades ditas perigosas e apresentamos, discutimos com eles os seus elementos.

Bom, e isso.Sei que meu comentário e bem polêmico.Mas de fato essa posição que as vezes assumimos icômoda-me profundamente.Nos últimos tempos nós educadores, estamso sendo bonecos de fantoxe das politicas públicas, está mais que na hora de nos colocar-mos.Discutimos, não só aqui na faculdade que por horas e um lugar muito comôdo, mas também na escola com os pais e compenheiros de profissão.

Shyrlei Rosendo disse...

Por fim, pergunto aos meus colegas? Vamos ou não ignorar o orkut?
Vamos mesmo ignorar e proibir nossos alunos de utilizar tal ferramenta? Que pode contibuir com o processo educativo?

Caso a decisão for a proibição, devemos começar a fazer uma campanha para proibir a Televisão de apresentar certos tipo de programas e até mesmo o rádio de tocar tais músicas, que por horas adoramos escutar, mas como somos acadêmicos e nos tornamos os intelectuais, não podemos mais.
Que merda fazer parte da acadêmia, desse tipo de acadêmia e pior ter de dar aulas em escolas tão reacinárias.
Mas.....

Iara disse...

Concordo sobre a necessidade de utilizarmos o orkut de forma educativa tendo em vista o acesso inegável dos jovens nesse site. Já faz parte do currílo escolar, embora como tema transversal, abordarmos temas que podem tornar-se polêmicos, como sexualidade,drogas,preconceito,comportamento e outros temas que podem ser pertinentes dentro de uma determinada comunidade. Mas ainda assim temos que ser realistas. A escola segue um sistema educativo e parâmetros que são politicamente e até socialmente instituidos. Não quero dizer que o professor deve se omitir de discussões sobre a realidade e as questões sociais que todos estamos envolvidos, porém, lidar com determinados temas ainda é muito restrito, não só pelo despreparo de alguns professores, como também por questões culturais de uma sociedade que ainda é muito tradicional e preconceituosa.

Andréa C. disse...

Eu sinceramente, não compreendo certos tipos de proibições, visto que apesar de ser proibido vemos os ditos "de menor" fazendo uso seja de bebidas alcoolicas, cigarros, sexo, pornografia e tudo isso já acontecia antes mesmo do Orkut ser tão popular. Por que fazer do Orkut o bicho papão dessa historia. Na verdade tudo o que é proibido se torna mais interessante, principalmente para os adolescentes. acredito que o melhor seria conversar com nossas crianças a respeito de tudo, mas de forma aberta, verdadeira e realista. Por exemplo levá-los numa clinica de tratamento de dependentes químicos, de modo que eles pudessem ter uma visão real dos efeitos do álcool e das drogas, mostrar fotos e não desenho de mulheres dando a luz de parto normal para que as meninas se conscientizassem da necessidade de se estar madura e preparada para se passar por este acontecimento, mostrar que sexo tem haver com amor e não com prostituição e pornografia. Portanto, ao meu ver não é proibindo que resolveremos essa cituação, como comentei na aula o Orkut não pode ser mais nocivo que os fanks proibidos, onde as letras é pura pornografia, inscitando-os ao sexo e a promiscuídade. Devemos sim deixar que as crianças façam uso dessa ferramenta(Orkut), mas de forma esclarecida e consciente.

Tati disse...

Minha irmã tem dez anos e tem orkut, eu não tenho porque acho muita exposição. Quando ela criou o orkut eu era totalmente contra mas com um tempo comecei a perceber que para ela é mais uma brincadeira no mundo virtual. O que eu faço é ficar atenta com quem ela conversa e quem são seus amigos.

Milena disse...

Acredito que pelo fato de o orkut ser um site de relacionamento, e pensando pelo lado de que para se relacionar com as pessoas não há limitação de idade, acredito que jovens com menos de 18 se sintam maduros e/ou aptos a fazer uso da ferramenta. O risco maior é que o site possui muitas comunidades voltadas para temas preconceituosos, pornográficos, e de conteúdo inapropriado, que, por sua vez, acaba por possibilitar o acesso de quem, erroneamente,se julga maduro o suficiente. Acredito que como professora, a proibição não seja recomendável, mas seria interessante alertar aos alunos sobre a importância da faixa etária de filmes por exemplo, falar sobre a censura da TV, e aí sim chegar ao orkut e o porque de sua limitação etária.

juliana disse...

O acesso de menores de 18 anos é muito frequente no orkut,mas proibir é dificil.O melhor que podemos fazer é aconselhar e conversar sobre os beneficios que o orkut tem e os maleficios que existe nesse espaço de interação.

Wendy disse...

acho que na realidade não existe como restringir o uso de menores de idade, pois não temos como comprovar a vericidade das informações ali expostas