quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

O uso da ortografia na internet.

Galera!!! Com a internet e especialmente o Orkut, os alunos que acessam a Rede costumam muitas vezes escreverem em "códigos" que só eles conhecem. Será que essa forma de escrita poderá atrapalhá-los no uso "correto" da língua padrão? Como você poderá ajudá-los a serem bilíngües?

17 comentários:

MADFLY disse...

Acho que não existe essa de "linguagem que só eles conhecem" a linguagem utilizada no espaço virtual é conhecida e utilizada por todos que frequentam este ambiente e acho que a escola tem que ter a preocupação em não descartar essa linguagem mas mostrar para o aluno que esta não é a linguagem utilizada em textos e na escola "culta" e que fora deste espaço ele tera que ter conhecimnento do "culto" , como para fazer uma prova de concurso por exemplo.

Danda Rocker disse...

Não podemos deixar de observar a criação dessa "nova linguagem" que vai se inserindo aos poucos juntamente com as gerações mais ligadas à internet, em especial aos sites de relacionamentos, blogs e chats. O educador, neste caso, necessita atenção redobrada no que tange ensinar e esclarecer seus alunos que para tudo existe o seu determinado momento, seu determinado lugar. Ou seja, que não se deve confundir um espaço virtual, onde há uma flexibilidade maior na linguagem escrita devido à velocidade de informações, com um espaço real que solicita uma maior precisão.

Anônimo disse...

Acho isso tudo uma grande bobagem! Discutir o uso de orkut ou de informática quando as escolas nem tem merenda, ou sala de aula ou material escolar decente!!!!

Regina de Deus disse...

Criticar é um direito de todos, não se identificar fere nosso direito de saber quem é o autor da crítica.

Não é nenhuma bobagem discutir o uso do orkutem sala de aula, assim como também não é bobagem discutir tv, cinema, teatro, música, literatura, cantigas de roda, reportagens de jornais e revistas,etc.
Tudo tem sua devida importância, afinal todas essas ferramentas, podem contribuir e muito na aprendizagem do aluno.
Concordo que as escolas públicas tem muitas necessidades, mas uma coisa não deve suprimir a outra.

Regina de Deus disse...

Mostrar aos alunos a importância de se saber a norma culta padrão, é essencial. Se o professor não discriminar a forma coloquial, fica mais fácil do aluno compreender que precisa adequar sua linguagem e escrita aos ambientes apropriados.
Rejeitar é muito mais fácil! Mas quem disse que o mais fácil é o mais correto? Então vamos refletir, dá trabalho, mas é muito mais legal.

edson carlos disse...

Bom seria que o "anônimo" se revelasse para que pudéssemos concordar com que diz ou não!

Regina de Deus disse...

É isso aí Edson. Quem sabe não teríamos com isso, uma bela discussão a respeito do assunto?

Kelly Russo disse...

Como falamos em aula, acho mais produtivo reconhecer as diversas linguagens que utilizamos para nos comunicar. Cada uma com seu estilo e espaço apropriado.
Só cuidado com uma coisa: hoje em dia na academia, evitamos o termo "língua culta", muito conectada com a idéia de gente que "tem cultura" e gente que "não tem cultura", como se isso fosse possível...
Todos nós somes produtores e participantes de universos culturais, portanto a diferença se dará entre a linguagem "normativa" e a linguagem "coloquial", ok?

selmaalvares disse...

O professor deve mostrar para os seus alunos que, assim como os ambientes sociais são diferentes, a linguagem também se modifica de acordo com esses lugares. Na linguagem internética, a forma de escrita é diferente e complicada para quem ainda não dominina as expressões utilizadas nesse espaço. Encontramos letras maiúsculas e minúsculas alternadas,substituição do r por l, letras gregas, letras repetidas... Resumindo: é uma
salada!
Se o professor conseguisse aliar o interesse dedicado a escrita do orkut à linguagem normativa ensinada no ambiente escolar, os resultados seriam mais positivos em relação ao desempenho na formação do aluno. O orkut pode ser usado como veiculo para auxiliar o aprendizado do aluno.

Maria dos Remédios disse...

É mais uma linguagem que nos apresenta. Por ser uma linguagem, em que a maioria jovem, utiliza com muita frequencia, acredito que possa em algum momento fazer uma certa confusão. Já que aprender a nossa lingua culta nos dá muito trabalho e ainda ter que conviver com outra paralela. Mas é uma boa discussão para sala de aula.

Ana Caroline Azevedo disse...

O orkut, a internet em geral, vem ocupando seu espaço, independente de qualquer reação. Resta-nos analisar suas potencialidades e procurar maneiras pertinentes de enquadrá-las em nossa realidade escolar.

Silvia.Rocha disse...

A questão da linguagem é relativa. Quando falamos diariamente com nossos amigos em conversas informais, dificilmente falamos corretamente o fonema, nem quando vamos escrever um recado informal, escrevemos de acordo com a linguagem normativa. Ninguém escreve ou fala 'dar-te-ei o dinheiro hoje'. Logo não vejo problema em abreviar ou mudar a forma escrever certas palavras ao se comunicar na internet, na qual geralmente estamos com pressa. Entretanto acho que há um limite para tudo.

Silvia.Rocha disse...

Tive que voltar aki e escrever sobre isso.
Estava escrevendo um depoimento para uma amiga no orkut, mas existe um limite de caracteres que posso utilizar por depoimento, só que esse caracteres não foram sufucientes para mim, assim voltei ao inicio do texto e comecei a abreviar as palavras para que coubesse tudo no mesmo depoimento. Ai pensei na nossa discussão, como falei antes é relativo depende para quem você está escrevendo, para o que.
Temos que tomar cuidado para que essa linguagem não atrapalhe na nossa escrita ou fala da linguagem normativa. Mas na internet ela é util de uma certa forma.Talvez atrapalhe se só utilizarmos esse tipo de linguagem. Devemos continuar a desenvolver a nossa escrita formal. Até porque para escrevermos a nossa monografia não vai dar pra utilizar esses códigos.

Anônimo disse...

Primeiramente, a nossa língua já é diversificada e contém muitos códigos(regionais, por exemplo) que muitas vezes são imcompreensíveis, então esses códigos da "linguagem virtual" fazem parte desse universo que é o da variedade linguística, existente em nosso país.
Dessa forma, cabe a nós professores incentivar aos alunos a respeitarem às regras da norma culta, mas não desvalorizando as demais linguagens, pois como tudo na vida, cada coisa de uma vez: cada forma de linguagem em determinada situação. Liliane V.B.M

MADFLY disse...

A respeito da questão da utilização do termo "Lingua Culta", percebo que de tempos em tempos a academia condena e tira de "moda" algum termo como se mudar o nome excluisse do cotidiano o que este termo representa de fato. No meu entender o "culto" é a linguagem que é de certa forma padrão no sentido por exemplo, como exemplifiquei acima de um concurso, não interessa em que universo cultural vc esteja inserido, como tb não vem ao caso a variedade cultural em que o Brasil esta submerso, ou até a variedade e liberdade de expressão que vc tenha na internet. o conhecimento que as pessoas devem possuir para passar em uma prova de um concurso é o mesmo, o padrão, o que esta escrito na gramatica, o "culto".

Andréa C. disse...

Como dizia minha velha vó "o costume do cachimbo entorta a boca de seu dono", o uso continuo desses códigos e abreviações acabam por prejudicar as crianças na hora de redijir um texto, mas como sabemos que eles não vão parar de usar esses códigos, então o que precisamos fazer é incentivar os nossos alunos a leitura(até de gibis), a fazer do dicionário o seu melhor amigo, aquele que "sabe tudo", ou seria melhor dizer, aquele que pode deixá-lo sabichão, procurar bater um papo com os alunos para que eles se descontraiam, antes de pedir que eles construam uma redação.

Tati disse...

O fato de os alunos utilizarem uma outra linguagem na internet, com figurinhas, códigos, abreviações, não irão atrapalhar os alunos em sala de aula a partir do momento em que o professor deixar claro que esse tipo de linguagem, de acordo com a norma ortográfica não está dentro dos padrões da linguagem. E que este mesmo também a utiliza quando está comversando com um amigo.