quinta-feira, 21 de agosto de 2008

De Brasília para São Gonçalo

No texto discutido em aula conhecemos um breve recorte da realidade de escolas públicas e privadas do Distrito Federal no tocante: uso da internet na educação.

Como você imagina a realidade da Informática Educativa ou o uso da Internet na educação no Rio de Janeiro? Quais as maiores conquistas e desafios? E o papel do professor?

14 comentários:

Andreia disse...

Imagino que a realidade do RJ não seja mt diferente das escolas de Brasília. Apesar dos avanços alcançados, ainda há um longo caminho a ser percorrido. A falta de equipamentos nas escolas públicas e o despreparo dos educadores são barreiras que necessitam ser ultrapassadas. Fazer da internet uma ferramenta a favor da educação e mudar o hábito de "copiar e colar" é um dos grandes desafios para os profissionais da educação. Deveria haver mais congressos, seminários e cursos onde pudéssemos debater a utilização da internet na educação, trocar idéias, sugestões e experiências.

Andreia C.

Marivalda disse...

Concordo plenamente com a Andréia. É um investimento a longo prazo. Geralmente os governos tomam medidas emergenciais de fundo eleitoreiro e raramente há algum projeto que vise a implementação de medidas a longo prazo. Por isso, é que ocorrem os problemas que a Andreia citou.

Kelly Russo disse...

Muito bom, meninas! Ao ler os posts de vocês fiquei pensando na responsabilidade que temos com a disciplina informática educativa, né? De criarmos um espaço colaborativo, de trocas contínuas, entre minhas experiências e as de vocês...

Vênus disse...

Porém, não será fácil, acredito eu. Não somente nas escolas, como até mesmo na sociedade, a internet também tem sido vista como uma "vilã". Constantes acusações de pornografia, tráficos diversos e pedofilia afastam ainda mais os leigos do mundo virtual.
Além de instalação de equipamentos, capacitação de pessoal e construção de laboratórios, as políticas públicas de educação, não só do Rio de Janeiro, como de todo o país, devem ser voltadas para o estímulo do uso correto da internet, orientando também os pais dos alunos, mostrando-lhes os benefícios dessa poderosa ferramenta, e instruindo-lhes como combater os perigos que rondam este mundo virtual.

Regina de Deus disse...

Cada vez mais, torna-se indispensável o uso da internet dentro e fora da sala de aula. É inconcebível que um professor não deseje lançar mão dessa ferramenta tão valiosa.
A internet deve ser vista como um meio bastante rápido e eficaz de formação continuada para o professor, onde ele poderá lidar melhor com seus alunos.
Para tentar eliminar os efeitos negativos do copia e cola, o professor deve pedir que os alunos façam resumos dos textos que lêem.
Concordo com a fala da Marivalda, as medidas governamentais, devem ser a longo prazo, sem esse caráter eleitoreiro, onde o que menos importa é a verdadeira educação.

Denise Souza disse...

Tanto nas escolas públicas  quanto nas  particulares do Rio de Janeiro  e de outros  Estados, existem problemas quanto  ao uso da informática em sala de aula,por conta do despreparo, da falta de instrutores ou da falta de computadores,etc.Mas a tendência é que  melhore. Como tudo neste país, o processo é lento, mas chegaremos   ao dia em que a inclusão digital na educação, será realidade de todos e não só um direito no papel.

Kelly Russo disse...

Concordo com vocês, meninas: apesar de ser algo relevante para se pensar o desenvolvimento atual da educação, a internet ainda é vista com alguma resistência na prática docente. Mas e em relação aos cursos de formação? Como devemos unir prática e teoria em nossas experiências durante a faculdade de formação de professores? De que forma vocês acham que as discussões podem estar conectadas à prática?

juliana disse...

Realmente,aqui no RJ o uso de computadores e da internet,principalmente em escolas publicas é de uma precariedade total,claro que deve salvar alguma escola,mas dificilmente essas novas tecnologias são posta em pratica dentro das escolas publicas,pois como dependem do poder publico tudo fica muito mais complicado,com a falta de equipamentos e de profissionais capacitados para aplicar a informatica educativa na sala de aula quem sai prejudicados como sempre são os alunos.

coisinhasdebebe disse...

Tenho fé de q melhore nas escolas públicas, mas acho q ainda tem muito chão pela frente, pois a realidade é q ainda há uma precariedade, inclusive na faculdade, qt a formação, não acredito q um semestre de informática possa nos dar algum tipo de conhecimento para ser passado adiante, acredito q esta matéria está trazendo o debate e fazendo com q enxerguemos esta deficiência, mas pra haver alguma mudança significativa, devemos agir por conta própria em procurarmos especialização para aprofundarmos no assunto. No meu ponto de vista a discurssão só estará ligada a prática qd houver um interesse de investimento mais afundo do poder público e tb um interesse dos diretores de escolas em seguir a diante o projeto sem a criação de barreiras.

Selma disse...

Penso q a realidade do nosso estado com relação a informatica ainda é precária, assim como em todo o país. Algumas escolas da rede pública já possuem laboratorio de informática q ñ são utilizados de maneira adequada, pois os próprios professores ñ estão familiarizados com esses equipamentos. Estamos caminhando lentamente,como formiguinhas, para uma mudança nesse apecto. Percebemos q os governantes ñ estão muito interessados com a formação continuada do profissional da educação,para q eles possam desempenhar melhor o seu papel. Aredito q tudo vai mudar, pois nós vamos fazer a diferença na educação do nosso país.

sonhadora.com disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andressa Freitas disse...

Acredito que o que falta no Rio de Janeiro são profissionais capacitados para trabalhar com a internet na sala de aula. Ter o conhecimento apenas de internet, não é o suficiente. Sendo assim torna-se primordial o conhecimento de didática.
O trabalho com a internet deve ser qualitativo e não quantitativo.

Raphael disse...

A situação geral da informática educativa na rede do ensino do distrito federal não difere daquela encontrada em outros centros urbanos, por um lado, a informatização das escolas particulares avançam rapidamente.

Jully Jukebox disse...

Como os comentários abaixo, venho também comentar que a internet ou melhor o uso da internet nas escolas do RJ tem sido muito perecido com o de DF, pois as escolas da rede particular tem evoluído muito e as da rede pública tem caminhando a "passos de caramujo", infelizmente é uma realidade que acredito que se possa mudar e muito mais que isso, possamos melhorar e levar a internet para nossos alunos e levar a internet para todos que se sentirem a vontade de conhecer um novo mundo.