quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Educação em Direitos Humanos

Depois de conhecer e discutir o Plano Nacional de Direitos Humanos, como nós professores podemos contribuir com esse debate em nosso espaço de trabalho?

Se a "teoria das leis é sempre muito distante da prática no Brasil", como torná-la mais próxima de nossa futura prática?

15 comentários:

MADFLY disse...

Acho que é um trabalho arduo, que deve ser continuo. Deve partir da base, inserir a questão de direitos humanos de maneira concreta na nossa pratica deve ser tarefa diaria do educador, se essa noção de direitos, deveres e cidadania não for inserido no dia a dia da criança e ela for crescendo tendo noção disso, não acredito numa formula magica onde ela de repente vira um cidadão consciente e desperta para essas questõs. Acho que é um processo.

edson carlos disse...

Para que haja um bom trabalho, será preciso conhecer bem os Direitos Humanos, para que não haja interpretação equivocada. É um trabalho constante de aprimoramento.

Wendy disse...

muitas pessoas nem sabem o que é, ou quais são os direitos humanos. Por isso acho que primeiro devemos ampliar as formas de divulgação deste, em escolas , na internet, no trabalho... e assim em sequência a reflexão e a conscientização dos seres humanos. isto é uma missão muito difícil...

MADFLY disse...

O que me chamou mais atenção foi o fato de que a teoria é de um planeta e a pratica de outro. Utopia pura infelizmente mas sempre devemos lutar para transformar utopias em realidade e a historia nos prova que é possivel, não sei quando mas se estamos aqui hoje, enquanto educadores em formação discutindo essa questão acredito que ainda é possivel acreditar e lutar.

Denise Siqueira disse...

Trazer o tema Direitos humanos para escola pode ser mais simples do que parece. O simples ato de discutir com os alunos responsabilidades sobre manutenção e limpeza da escola, por exemplo, podem ser links de abertura de uma boa discussão. Falar no assunto é sempre o começo de tudo. Provocar reflexão, instigar atitudes... Sei q o professor já tem uma infinita gama de afazeres para dar conta, mas essa questão é fundamental para qualquer sociedade, portanto temos que iniciar o debate, levantar a bandeira, trabalhar para que nossos alunos sejam e se sintam "sujeitos de direitos", conscientes de que são peças fundamentais no processo de transformação(formação) da sociedade.
Uma outra questão também importante é o próprio professor ter consciência de que existe uma discussão acerca da educação e direitos humanos, que até então é pouco divulgada. O professor tem que entrar no debate para poder provocar esse debate em seus alunos, refletir para poder provocar reflexão... Mãos na massa, professores!!

Denise Souza disse...

Acredito que devemos levar para nossa prática essas informações sobre a Educação de Direitos Humanos. Inserir de uma forma no cotidiano do aluno de maneira que eles percebam que tem direitos e deveres a cumprir para que possa viver bem numa sociedade mais justa.

Regina de Deus disse...

Para surtir o efeito desejado, é necessário colocar o Plano Nacional de direitos Humanos em prática no dia-a-dia escolar.
A equipe pedagógica, precisa agir junto com a direção da escola, no sentido de planejar e executar atividades inerentes ao tema.

Essas atividades poderiam ser inseridas de forma interdisciplinar, para que não se tornem apenas mais uma aula considerada chata pelos alunos. E que sejam realmente absorvidas e principalmente entendidas como direitos adquiridos que têm e os deveres que todos os cidadãos precisam ter na sociedade.

A transformação só acontece, quando o aluno(sujeito), se apodera dos seus direitos, tornado-se sujeitos de direitos

selmaalvares disse...

Sabendo que a cidadania é uma construção, o professor pode contribuir com seus conhecimentos no processo de formação dos seus alunos. O papel do professor é promover discussões, apresentar idéias na sala de aula levando o aluno a pensar, refletir. Ele deve ser um profissional comprometido e consciente do seu lugar dentro da sociedade. É um desafio para o profissional da educação é o uso estratégias para realizar mudanças.
Partimos da realidade que existem muitas leis e poucas ações, mas se houver um trabalho comprometido na formação dos alunos isso pode mudar.

ana disse...

Devemos sempre lembrar as crianças que elas são pequenas mas são sujeitos de direitos e como os adultos ,tem direitos e deveres.O professor não deve esquecer de trazer isto sempre á lembrança das crianças para que elas façam valer os seus direitos sempre que preciso.

Flávia disse...

Ao refletir sobre a questão e concordar com os comentários dos meus colegas,gostaria de acrescentar que a sensibilização de cada um de nós é imprescidível para que qualquer trabalho sobre direitos humanos surta efeito no ambiente escolar,sabendo que nossas práticas precisam condizer com os nossos discursos.Acredito que além de conhecermos bem sobre direitos humanos,seja importante o exercitarmos em nosso dia a dia,quer nas nossas atitudes quer na busca de nossos direitos enquanto cidadãos e educadores.Gostaria de compartilhar com vocês um texto que há muito tempo tenho arquivado,cujo título é:"Carta Aberta para Crianças que vão a Escola",escrito por Rosa María Torres, e que está no site:
http://pedagogia.incubadora.fapesp.br/portal/DISCIPLINAS%20-%20Elie%20Ghanem/TORRESRosaMar_c3_adaCartaAbertaACrian_c3_a7asQueV_c3_a3o_c3_a0EscolaInEduca_c3_a7_c3_a3oEImprensaS_c3_a3oPauloCortez/

Regina de Deus disse...

Flávia, li o texto indicado por vc, muito legal, tbm recomendo.
Obrigada. bjusssss

Jennifer Lemos disse...

Penso que o papel do professor na formação do aluno enquanto indivíduo é fundamental na construção de seus valores, inserir e trazer um pouco de cidadania,Diretos Humanos em sala de aula è teoricamente praticar estes "valores " tão esquecidos nos dias atuais.

luanda disse...

Acredito q pra se aprender sobre os direritos humanos vc não precisa primariamente de regras, métodos, enfimm. Se a criança desde pequena tiver uma educação adequada, ter seu espaço no ambiente escolar, a escola der a oportunidade da criança expor seus pensamentos, suas dúvidas, e ajudar a ela a pensar e ter as suas próprias conclusões, com certeza elas passam a ter noção não só dos direitos mais tb das obrigações de cidadão, isso passa a fluir naturalmente, em uma pessoa! Nós como professores devemos garantir o direito dos alunos e em cima de suas reflexões emcaminhá-los, dando a oportunidade de expressão.

Jenifer Lopes disse...

Falar sobre Direitos Humanos é falar de temas e questões que perpassam muitos viéses em nosso(alunos e professores) cotidiano. Se torna um processo complexo, pois, geralmente o que observamos é uma prática que se destoa da teoria. No entanto, vejo que esta bifurcação pode servir como objeto inquietador para a prática docente, contagiando aos alunos. Segundo Paulo Freire, o espaço da escola deve ser um espaço questionador, reflexivo, crítico, onde através do estranhamento de temas como este "Direitos Humanos", tão abrangente, se incentive ao pensar. Um pensar que seja dialógico entre a teoria e a prática, partindo do princípio que cada um tem o seu papel fundamental nesse processo contínuo.

Shyrlei Rosendo disse...

Infelizmente terei de descorda de vc, Luanda, pois uma boa teoria e capaz de orientar a prática.Teoria não são feitas do nada, elas são uma compreensão da uma determinada realidade e principalmente de um tempo histórico.Nosso papel como intelectuais e não os da academia e avançar com as teorias.

Outra questão, relevante é que nós, seres humanos precisamos sim, de regras, ou melhor, de maneira de organização. Já pensou uma cidade onde todos fazem o que quer? Na hora que desejam? No entanto essas regras devem respeitar os indivíduos, os povos e sua culturas, ou seja, suas peculiaridades.

O desconhecimento que nos acompanha até na academia faz com que muita das vezes, coloquemos as coisas, os fatos de maneira equivocada.
Depois vamos dizer que o dinheiro é o mal do mundo, como se tirássemos de circulação, os problemas estariam resolvido, dinheiro esse que conhecemos hoje é moeda de troca, e um avanço para humanidade, pois historicamente veio se testando as maneiras de se trocar um objeto pelo outro.
Nesse caso exemplo,o problema estar na mais valia, na exploração da mão de obra.Não numa moeda de troca.

Concordo coma Jeniffer, quando ela diz, que é uma questão muito complexa, falar, para, além disso, praticar Direitos Humanos na Escola, onde os meninos já são desrespeitado, antes mesmo de entrar nesse espaço.

Agora, é muito valido trabalhar essas questões com as crianças e adolescentes, mas devemos tomar cuidados, com o campo teórico ao qual nos propomos a "olhar" os Direitos Humanos e a Cidadania.
Embora não achemos, mas há muita diferença, como cada teoria concebe essas questões e tem elas um impacto diferenciado.

Por hoje é só.