quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Turma da manhã

E aí, gente. Começamos com as apresentações do trabalho de campo sobre o uso da informática nas escolas públicas e privadas de São Gonçalo.

Foram visitadas 11 escolas, entrevistamos professores, alunos e coordenadores pedagógicos.

O que fica da apresentação de seus colegas?

Quais as informações chamaram mais a sua atenção?

Que discussão você acha mais importante?

Que informação deveremos divulgar? E de que forma podemos divulgá-las?

7 comentários:

Priscilla Guilles disse...

Olá!!
Bom...eu apresentei o trabalho hoje e estou aqui só para relatar o quanto foi produtivo a pesquisa de campo. Pontuar as necessidades das escolas em relação a falta de professores, de planejamento do conteúdo da informática educativa elaborado junto a proposta pedagógica da escola etc.

Valeu a pena!!

Maria dos Remédios disse...

Esse trabalho de campo foi muito importante.
Foi verificado que as propostas de inclusão digital nas escolas na verdade não ocorrem como deveriam, muitas são as dificuldades (professor especializado, material, organização, propostas especificas, etc)

A informação de que houve um investimento no inicio e que atualmente estamos vendo um verdadeiro abandono.

Como reagir diante desse problema?

Hoje ouvi na rádio que até 2010 todas as escolas do municipio terão banda larga.
Foi entrevistada uma aluna do primeiro ano do ensino médio, dizendo que a banda larga em sua escola tem colaborado muito para suas pesquisas, trabalhos. Só não consegui saber onde era a escola.
Mas cadê os professores para a sala de informátíca?

Maria dos Remédios disse...

Ainda sobre a noticia da rádio.
No final foi dado o numero do telefone para contato. 0800616161

Podemos construir algumas pergumas e ligar para confirmar.

juliana disse...

Eu achei muito rica as informações trazidas pelas colegas no trabalho de campo.Notou-se que a maioria das escolas não tem um preparo pedagogico utilizando a internet.Os computadores servem para a diversão dos alunos e sem um incentivo pedagogico proposto.Em algumas escolas que não tem nenhuma estrutura fisica não tem como ter computadores e nem professores empenhados e motivados,um mundo informatizadamente pedagogico é uma ideia ainda um pouco longe.

juliana disse...

Esqueci de comentar sobre a falta de preparo dos professores em dar aula de informatica voltada para o pedagogico.Um curso de formação continuação para esses professores despreparados na area de informatica educativa seria uma boa.

Flávia disse...

Entendendo que estes trabalhos demonstraram apenas um pedacinho do "iceberg" do que vem a ser o papel da informática nas escolas(públicas e particulares) em nosso município, foram enriquecedores na medida em que levaram-nos a uma reflexão da situação vivenciada e a uma sensibilização frente a realidade dos atores destas cenas; pois sabemos que todos saem perdendo quando trata-se a educação com tal descaso e omissão. De um lado faltam políticas públicas para uma escola de qualidade, de outro os corformismos, as omissões e os "medos" dos que trabalham com educação e daqueles que dela precisam. Acredito que mais uma vez estamos frente a um grande desafio, nos acomodarmos ou nos unirmos para que haja alguma mudança, pois, sozinhos, isolados não seremos capazes de tranformar esta triste realidade.Digo triste, pois conheço de perto as dificuldades das escolas municipais e as consequencias que a falta de instrumental e recursos pedagógicos acarretam a vida dos alunos, o fracasso escolar tão presente e a exclusão em todos os seus aspectos,marcando de forma cruel as classes populares. Mesmo estando hoje em uma universidade sinto-me muitas vezes angunstiada frente a saberes dos quais não possuo domínio, por diversas razões,dentre elas o próprio sistema educacional e social em que vivemos, tornando-se bastante difícil que deles possa me apropriar; desta forma coloco-me no lugar das várias crianças(jovens e adultos)que chegam até a escola cheios de sonhos e esperanças e saem, muitas vezes frustrados e desiludidos; não que a escola seja a "salvação", mas com certeza deva ser ela que ajude a apontar o caminho e, ser espaço para as grandes transformações sociais que possam ocorrer nesta sociedadade extremamente competitiva e seletiva.

Kelly Russo disse...

Também achei os trabalhos muito importantes pra gente ter consciência que falar de informática educativa é mais do que saber usar alguns programas: é discutir as mudanças na sociedade, as novas formas de relação e informação para poder prepararmos nossos alunos nesse novo contexto.
Ou quem sabe, a gente poder ter abertura para que os nossos futuros alunos nos ensinem suas novas formas de se comunicar e lidar com a escrita...
Também concordo com a Flávia: é triste ver essa realidade de abandono... Fica aquela pergunta trazida por um dos grupos: a informática é luxo ou necessidade nas escolas hoje?