quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Acesso à Web salta 78% nas residências do Brasil

Os dados são da pesquisa mensal Ibope/NetRatings, divulgada nesta quarta-feira. Em agosto, 24,3 milhões de pessoas acessaram a Internet a partir de suas casas, enquanto o número de pessoas que moram em residências em que há computador conectado à Web cresceu para 36,3 milhões, número que era de 30,1 milhões há um ano.

De acordo com os dados do Ibope, o Brasil continua com o maior tempo de navegação entre os dez países acompanhados pela pesquisa da Nielsen Online, à frente do Reino Unido, que em agosto alcançou 21 horas e 45 minutos, e da Alemanha, que ficou com 21 horas e 2 minutos.

4 comentários:

Regina de Deus disse...

Bacana que o Brasil esteja entre os dez países que mais permanecem conectados, mas seria melhor ainda se na pesquisa constasse os conteúdos de navegação. Não basta estar conectado. Sabemos que na NET, nem sempre quantidade indica qualidade.

luanda disse...

Apesar de ter havido este crescimento, hj iniciou no Jornal Hoje uma série sobre os meninos e meninas do nosso país, por conta da semana do Dia da Criança. O interessante foi q a primeira reportagem foi, exclusão digital.
E foi falado q mais de 16 milhões de crianças nunca usaram um computador e q 114 mil escola esperam por uma parceria entre governos e prefeitura para montarem um laboratório. O interessante q ao perguntar uma menina como q era o computador ela falou q era um quadrado cheio de botões e um dos professores deu o seu depoimento q hj a maioria dos livros vem com atividades q pedem a utilização de laboratórios e não tem como aplicar tais atividades a turma. Fato q achei interessante a matéria!!! O site pra quem quiser dar uma olhadinha é http://g1.globo.com/jornalhoje/0,,MUL787718-16022,00-EXCLUSAO+DIGITAL+ATRAPALHA+O+APRENDIZADO+DAS+CRIANCAS+BRASILEIRAS.html

Kelly Russo disse...

Oi, Luanda. Obrigada pela dica! Vi a matéria. Realmente é um número imenso de crianças do interior do país que não tem acesso ao computador. Aliás, mais do que isso, milhares ainda trabalham e não conseguem completar sequer o ensino fundamental... Realmente extremamente preocupante. O que fazemos com essa realidade? E possível incluí-las na cultura digital? Aliás, tem sentido uma inclusão que seja apenas "digital" e não social? E na região sudeste e mais especificamente em São Gonçalo: qual é a realidade de nossas crianças?

luanda disse...

O q fazemos não sei, pos se as autoridades não fazem nada, acredito q seja dificil fazermos alguma coisa neste porte sem ajuda...Agora qt a incluí-las tudo é possível, só não sei se seria benéfico devido a situação q as encontram, mas é sempre bom aprender e ter a qualificação, é um diferencial q teríam...Agora qt a são gonçalo acho q estes tem um acesso muita melhor as informações e seriam imprecindível sim a eles uma inclusão, pois são pouquissímas as crianças q ainda não viram ou não tocaram em um computador em são gonçalo, pelo menos é o q eu acredito, pois as crianças da reportagem eram de interiores distantes!!!